“Nasci sem útero”

Agenesia uterina… era este o termo médico para o problema de saúde do qual Diana sofria. A cura? Esta, simplesmente, era impossível para a medicina

A sofrer com vários sintomas, nomeadamente, muitas dores e após ter sido submetida a vários exames, Diana foi informada pelo médico que sofria de agenesia uterina.

“Ou seja, eu tinha nascido sem útero e isso iria fazer com que o meu sistema reprodutor não funcionasse a 100%. Inclusive, recordo-me de uma frase que o médico me disse e que foi a seguinte: ‘Olha Diana, tu não tens útero e eu não tenho um para te dar’.

Ou seja, para um médico era impossível fazer alguma coisa, haver alguma transformação.
Nesse momento, constatei que, para eles (médicos), na realidade, aquela condição não podia ser revertida, foi, então, que levei a minha situação até Deus.”

TUDO OU NADA! “Na minha oração, disse que sabia que era impossível para os médicos, mas para Ele nada era impossível. Então, fiz o meu voto e Deus transformou a situação.

Ou seja, depois de fazer novamente os exames, tudo aquilo que era improvável acontecer, que era impossível aos olhos dos médicos, tornou-se possível. O médico até ficou perplexo a tentar ver os exames, um e outro, para ver o que estava errado. Eles puderam constatar que, realmente, foi um milagre.

Hoje, estou curada, tudo funciona normalmente e posso dizer que sou feliz. Tenho os dois exames, o ‘antes’, onde não existia o útero e o ‘depois’, através do novo exame, que mostra o útero normal, sem qualquer problema.”

Diana Rebelo,Universal Viseu

Fonte: Folha de Portugal