“Tentei o suicídio três vezes”

“Cresci num lar problemático, com muitas brigas e agressões verbais e físicas, porque o meu pai era alcoólico. Casei aos 18 anos, acreditando que nunca mais iria voltar a viver num ambiente assim!

Tinha uma vida financeira estável e um bom marido, mas o problema residia dentro de mim. Eu era uma pessoa muito ciumenta, chegando ao ponto de o meu marido não poder falar e nem sequer olhar para ninguém. Mesmo trabalhando juntos e saindo apenas em família, eu desconfiava sempre!

Para além disso, era uma pessoa muito rancorosa e guardava mágoa de quem me fizesse alguma coisa, inclusive do meu próprio marido, chegando a estar oito dias em casa sem falar com ele. Sentia uma força incontrolável dentro de mim que me tornava noutra pessoa, chegando inclusive a pedir a Deus ou ao diabo que me levasse porque já não aguentava mais.

Para além disso, sofria com dores de cabeça constantes, tinha problemas de coluna e cheguei a ir parar ao hospital com as pernas completamente paralisadas. Fiz todo o tipo de exames, fui a consultas de psiquiatria, neurocirurgia… mas dava tudo negativo e diziam-me que era uma questão nervosa. Na altura, tomava muitos medicamentos, alguns até preparados na altura só para mim, mas não me conseguia acalmar e descansar.

Não cuidava dos meus filhos e do meu marido, nem sequer do meu negócio. Chegava a ficar oito dias de cama, com o corpo todo pisado, parecendo até que tinha passado um camião por cima de mim. Sofria ainda com problemas espirituais, pois ouvia chamar o meu nome e a campainha da porta a tocar durante a noite sem estar lá ninguém.

Pertencia à religião católica, mas mesmo assim recorria a cartomantes, videntes… Andei num centro espírita e gastei muito dinheiro em trabalhos para tentar melhorar a minha vida, mas tudo piorou ainda mais. Foi nessa altura que tentei o suicídio três vezes, na última das quais já só acordei no hospital.”

Nova existência. “Conheci a Igreja Universal há 27 anos, onde entreguei a minha vida 100% ao Deus Vivo e Ele salvou-me! Hoje, posso dizer que sou uma pessoa feliz, calma, com amor dentro de mim e quero levar a Palavra de Deus a cada vez mais pessoas. Todas as doenças, rancores e mágoas desapareceram e agora a minha vida é um cantinho do céu.”

Maria Augusta Filipe, CdA Cruz de Pau

Fonte: Folha de Portugal