Noticia

165 mil idosos venezuelanos foram amparados em 2017

De acordo com a UNIcom (Departamento de Comunicação Social e de Relações Institucionais da Universal), cerca de 165 mil idosos que vivem na Venezuela foram beneficiados pelo Projeto Calebe, em 2017.

O número representa 5% da população que faz parte da melhor idade do país. O Pastor Ogue Santos, responsável pelo grupo no país, explica que ali há muitos idosos depressivos, abandonados pelos próprios familiares e sem o apoio necessário para a sobrevivência.

“Nas visitas que fazemos, mostramos que é possível viver bem depois dos 60 anos e oferecemos essa oportunidade por meio das atividades culturais, educação, cuidados com a saúde, estética e assistência jurídica”, conta.

Em 2017, quase 70 mil idosos venezuelanos participaram das aulas de ginástica, informática, procedimentos estéticos e passeios. Também foram realizadas cerca de 5 mil visitas a essas pessoas que vivem nos hospitais, asilos e em suas casas.

Alegria restaurada

A aposentada Ana Tami, de 73 anos, é uma das provas de que o trabalho do grupo transforma vidas. No passado ela era triste, desanimada e imersa em problemas familiares. Hoje, sua vida está transformada e até se tornou uma das voluntárias do programa. “Em tudo, Deus está presente, estou sempre alegre, tenho tantos amigos que nem sei contar”, ri ao falar.

Já o sexagenário Manuel Brizuela Dimas destaca que o Calebe é um trabalho social exemplar. “A ajuda que os idosos recebem é inigualável”, frisa. Manuel ajuda o projeto oferecendo práticas de terapia muscular, motivacional, entre outras. “Como profissional, considero que a prática da filantropia é indispensável e faz do Calebe uma universidade da vida. Como cristão, creio que é dando que se recebe”, conclui.

 

Fonte: Universal.org

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *