Notícia

“Os Dez Mandamentos – O Filme” é exibido em presídio angolano

Internacional, Notícias |

Angola está localizada na costa ocidental da África. No país, que se tornou independente de Portugal em 1975, o idioma oficial é o português.

Por lá, o trabalho realizado pela Universal nas cadeias também é intenso, visando a ressocialização dos presos.

Como parte desse trabalho, voluntários do grupo Universal nos Presídios (UNP) realizaram, pela primeira vez, no final do ano passado, uma tarde cinematográfica na cadeia masculina da cidade de Viana, na província de Luanda, capital do país, com a exibição do longa-metragem “Os Dez Mandamentos – O Filme”, de 2016, lançado pela Record Filmes em parceira com a Paris Filmes. Cerca de 120 reclusos participaram da sessão, além de oficiais da reeducação e segurança interna do presídio.


Voz de Deus

O encontro contou com a presença do bispo Manuel Mendes, representando o bispo João Leite, atual responsável pela Universal no país. O bispo Manuel fez uma retrospectiva do filme — baseado no livro bíblico de Êxodo, capítulo 3 —, destacando aos presentes que o povo no Egito ficou 400 anos preso por não dar ouvidos à voz de Deus. A mensagem levou os encarcerados a entenderam que a solução para as suas vidas está em se aproximar de Deus.

“Se a partir de hoje você decidir andar na lei dEle, com certeza o mesmo Deus que libertou o povo de Israel pode e vai lhe libertar das suas mágoas, agonias, frustações. Seu corpo pode estar preso, no entanto, o seu espírito está livre para escolher obedecer a Deus para uma vida melhor e, acima de tudo, ser salvo”, disse o bispo.

Para Francisco Guilherme, de 43 anos, voluntário do UNP há 3, todo sofrimento tem um princípio e fim. “Entendi que não importa o que a pessoa fez, se ela decidir obedecer, com certeza alcançará a Terra Prometida.”

Acompanhe aqui as ações realizadas pelo grupo Universal nos Presídios em Portugal e em todo o mundo. Seja um voluntário. Procure uma Igreja mais próxima de sua casa e informe-se com o responsável.

Fonte: Universal.org

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *